O início da formação da autoestima

de-maos-dadas-com-a-crianca-por-seguranca-foto-adobestockcom-000000000001742B.jpg

Para aprender a não jogar comida a criança precisa primeiro aprender o sentido do “não”, o que não acontece de uma hora para outra, são as reações dos pais que ensinam a criança a distinguir o “sim” do “não”. A autoestima é um aspecto que vai se formando na infância. O “sim” e o “não” estabelecem limites para a criança que aprende o que pode e o que não pode fazer. Nunca poder é ruim, mas poder sempre, também não é bom. O “sim” só faz sentido se existir o não. Saber a diferença entre “sim” e “não” dá para a criança o poder de decisão sobre suas escolhas, poder que alimenta a autoestima.

No entanto, se a criança é somente criticada ela tende a desenvolver uma autoestima negativa, achar que tudo que faz é feio, que é incapaz ou que todos são melhores que ela e tenderá a sempre verbalizar “eu não consigo”, “não sei” e mesmo que saiba e consiga acaba não percebendo sua real capacidade.

Por outro lado, a criança que hora é elogiada ora criticada indistintamente, sem previsibilidade, torna-se vulnerável e sua autoestima acaba se tornando flutuante, pois uma grande insegurança acaba se instalando.

Criança feliz sente prazer e é capaz de propiciar prazer a si mesma, ela precisa dizer muitos “nãos” as próprias vontades que não podem ser realizadas, e dizer “sim” ao que tem capacidade de realizar.

Felicidade não é fazer tudo o que se tem vontade, mas ficar feliz com o que está fazendo no momento. Muitos pais dão alegria, saciedade, segurança e proteção aos filhos acreditando que assim os tornam felizes. Contudo ninguém dá felicidade a ninguém, se os filhos acreditam que são felizes com o que ganham dos pais estarão confundindo a verdadeira felicidade com a felicidade dependente.

E por ser dependente, já não é a verdadeira felicidade. Os filhos dependem primeiro dos pais, futuramente dependerão de outras pessoas, situações ou coisas para serem felizes. A felicidade dependente é uma alegria, um prazer que deixa um vazio interno. A alegria esfuziante e radiante que surge quando se ganha um presente, mas quando alegria seguinte não vem a criança cai numa furiosa birra. Quem tem acessos de birra ou depressão não pode ser feliz.

É sabido que as mais variadas dependências como comida, calmantes, trabalho ou drogas demonstram quanto as pessoas sentem mais a saciedade do que a felicidade, pois ficam infelizes quando não conseguem saciar suas dependências.

A vitória é a superação dos obstáculos internos, em primeiro lugar. Em segundo lugar vem os obstáculos externos. Ganhar e perder faz parte da vida, e a disciplina encaminha a pessoa para a vitória que chama para si o sucesso nas diversas áreas da vida. A disciplina um dos mais fortes ingredientes de alta performance. Para que tenhamos adultos saudáveis é preciso investir na formação da autoestima das crianças, pois ela será responsável pela maneira como irão se posicionar perante a vida e o mundo que as cerca.

Fontes: Quem ama educa (Içami Tiba)
O stress está dentro de você (Marilda Lipp)